05 setembro 2015

Ex-vice-prefeita de S. A. de Jesus não descarta possibilidade de pré-candidatura em 2016: "não posso jogar a toalha"

O ano de 2016 ainda não chegou, mas o assunto eleições municipais ainda estão sendo bastante discutidas em Santo Antônio de Jesus. Além de um provável rompimento entre o prefeito Humberto Leite (PDT) e o deputado estadual Rogério Andrade (PSD) que anteriormente eram aliados politicamente, se fala a respeito da possibilidade da ex-vice-prefeita Dalva Mercês, conhecida Dalvinha (PSB), concorrer aos pleitos de 2016 ao lado do parlamentar Rogério, ou se não, do prefeito Humberto Leite (PDT).
Fotos nas redes sociais: Acerca dos assuntos, a ex-vice-prefeita relatou estar acompanhando os comentários com a maior naturalidade e ficou calada durante algum tempo devido a população ter lhe colocado como oposição à administração municipal, sendo que seu perfil qual oposição não é de fazer frequentes críticas aos que venceram as eleições. “Estou no ‘meu cantinho’, tranquila, mas chaga um momento em que precisamos falar. Creio que não é momento de se formar uma chapa ainda, não sou daquelas pessoas que antecipam as coisas. As fotos vinculadas nas redes sociais são montagens, inclusive brinquei dizendo que nem trocaram minha roupa da foto de 2012 e gostaria de tranquilizar a população, pois não existe nada conversado ainda sobre a política do ano seguinte”, afirmou em entrevista à Rádio Andaiá FM neste sábado (29).
Relação com o grupo do ex-prefeito Euvaldo Rosa: A entrevistada contou que sua afinidade com o Euvaldo Rosa (sem partido) é além da política, é de amizade até mesmo em tempos difíceis. “Euvaldo é meu amigo, nos encontramos sempre, conversamos e nossa relação tanto de política como de afeição continua mais firme do que nunca”, assegurou. Dalva acrescentou ainda que o ex-gestor lhe comunicou sobre a reunião que teve com o deputado estadual Rogério Andrade e ela não esteve presente por estar cuidando de outros aspectos referentes a outros trabalhos que realiza. Quanto à sua posição diante de uma provável aliança política entre Euvaldo e Rogério, Dalva Mercês relatou que não possui conhecimento acerca de uma retomada de alianças entre ambos. “É claro que para o processo acontecer em 2016 às conversas têm de se iniciar, mas até então não há nada falado. Não sei de onde surge a ideia das fotos vinculadas nas redes sociais, elas devem partir dos próprios eleitores que gostam de um grupo ou de outro. Existe fumaça, mas não vi nenhum fogo ainda, não há nada de fogo para a fumaça estar saindo”, proferiu.
Candidata à vice-prefeita ou prefeita no processo político? – A ex-vice-prefeita declarou não ter vaidades ou ambições, de modo que não tem uma opção de só sair candidata à prefeita ou vice, mas explicou que o diálogo é necessário no grupo que está forte. “Eu disse para Euvaldo ‘não foi Dalva que teve 22 mil votos, mas sim o grupo e a população. A meu ver, o grupo liderado por Euvaldo tem todas as condições de ter candidato a prefeito, eu defendo essa ideia. Tenho falado com algumas pessoas, com minha família e pude analisar que o grupo teve 22 mil votos, então eu não posso simplesmente ‘jogar a toalha’ ou dizer que isso não é comigo, então estamos à disposição”, declarou, juntando que a equipe de oposição está buscando trazer novas lideranças para acoplar e fazer novas articulações.
Rompimento entre Rogério Andrade e Humberto Leite: A entrevistada preferiu não comentar muito sobre o assunto, mas não descartou a possibilidade de os diálogos gerarem um clima de instabilidade e acabarem prejudicando a condução do município. “Aprendi com minha mãe de onde você tira que não bota faz falta, então se estiver acontecendo tais coisas é claro que faz falta e prejudica, mas prefiro não comentar pelo fato de não estar acompanhando esse assunto, estou focada nos trabalhos que desenvolvo na escola. 2016 que será o ano de ir a campo de fato, quando as coisas começarem a esquentar”, disse.
Sua avaliação do prefeito: A ex-vice-prefeita preferiu também não falar sobre o andamento da cidade de Santo Antônio de Jesus com a administração atual, pois disse ter o costume de pensar com muito cuidado antes de falar. “Se eu fizer elogios à administração, acharão que estou ‘puxando o saco’ e querendo alguma coisa, caso eu critique parecerá que estou com dor de cotovelo. Continuo na oposição e prefiro me abster de falar. Temos de respeitar a democracia. Na hora do processo político a gente cai pra dentro, vamos trabalhar e ver o que vai acontecer”, apontou. 
Seu partido: Mercês, ainda filiada ao PSB (Partido Socialista Brasileiro), revelou ser possível haver uma mudança partidária até o final do mês de setembro.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...