20 abril 2018

Em novo depoimento, Joesley liga Aécio a repasse de R$ 110 milhões

Em novo depoimento, Joesley liga Aécio a repasse de R$ 110 milhões
O empresário Joesley Batista, do grupo J&F, afirmou em novo depoimento a Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (20), que repassou R$ 110 milhões ao senador Aécio Neves (PSDB) durante a campanha eleitoral de 2014. Joesley já tinha dito, em delação premiada, que pagava um “mensalinho” ao tucano no valor de R$ 50 mil entre julho de 2015 e junho de 2017 (veja aqui). Aécio virou réu no STF na última semana pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça (lembre aqui). No caso dos R$ 110 milhões, de acordo com O Globo, Joesley teria confirmado que os repasses milionários ao tucano estariam atrelados à futura atuação de Aécio em favor dos negócios do grupo J&F. O repasse milionário teria sido dividido pelos tucanos com outros partidos que apoiaram o senador em 2014. O PSDB  teria ficado com R$ 64 milhões e o PTB, do ex-deputado Roberto Jefferson, teria recebido R$ 20 milhões. Já o Solidariedade, do deputado Paulinho da Força, teria levado R$ 15 milhões. Para comprovar os pagamentos, o empresário entregou aos investigadores uma extensa planilha de “doações” e um calhamaço de notas fiscais e recibos que comprovariam que o dinheiro foi encaminhado via doações oficiais e outra parte, via caixa dois. Depois de pagar os R$ 110 milhões, Joesley ainda disse que foi procurado novamente por Aécio. O senador teria pedido mais R$ 18 milhões para cobrir dívidas da campanha à presidência de 2014. A partir daí, ficou acertado que a transação seria mascarada com a compra de um prédio em Belo Horizonte. O negócio seria intermediado por Flávio Jacques Carneiro, um dos donos do jornal “Hoje Em Dia”. A defesa do parlamentar opta por provar que o senador foi vítima de uma armação de Joesley com a intenção de obter munição para um acordo de delação premiada. (BN)

Torcedor do Flamengo tatua camisa da equipe em tamanho real

Torcedor do Flamengo tatua camisa da equipe em tamanho real
Depois de 32 sessões e 90 horas de trabalho, ou quase um ano de trabalho, José Mauricio dos Anjos, de 32 anos, terminou de tatuar a camisa do Flamengo de 2015 sem logomarcas de patrocinadores. “Não é para qualquer um tatuar um trabalho desse tamanho. Ainda mais uma camisa de time de futebol”, afirmou o tatuador que não vai cobrar o torcedor pelo trabalho. Se fosse pagar, o valor seria de aproximadamente R$ 10 mil. “Um trabalho único no Brasil”, postou Mauricio no Instagram. Seguidores elogiaram a atitude do torcedor- “esse é de respeito”, “quero fazer uma igual”, “show”. Outros chamaram Mauricio de “retardado”, “maluco” e mandaram o torcedor “se tratar”. O torcedor já tinha tatuado um urubu e o escudo do clube no bíceps, além de duas homenagens aos filhos, mas nada igual a esta última. (Varela)

Wagner diz que Gleici ‘representa o que o Brasil tem de melhor’

Wagner diz que Gleici ‘representa o que o Brasil tem de melhor’
O ex-governador Jaques Wagner (PT) citou a participante do “Big Brother Brasil 18”, Gleici, que gritou “Lula Livre” após ser anunciada como vencedora do reality-show. “Mulher, negra, feminista, defensora dos direitos humanos e filiada ao PT – Partido dos Trabalhadores. Gleici representa o que o Brasil tem de melhor: a diversidade e a capacidade de resistência de seu povo, que nunca perde a vontade de lutar mesmo tendo que enfrentar preconceitos e dificuldades de todos os tipos e todos os dias”, escreveu Wagner. O petista ainda defendeu que Gleici inspirou “milhões e milhões de brasileiros com sua trajetória de superação. A mulher pode, o pobre pode, o povo pode. Porque, como nos ensinou Lula, nossos sonhos jamais poderão ser aprisionados”. (bahia.ba)

16 abril 2018

Como lidar quando o namorado se envolve com drogas

Como lidar quando o namorado se envolve com drogas
O relacionamento está indo muito bem e você e o boy estão superapaixonados. Tudo seria perfeito não fosse por um grande problema: o namorado usando drogas. Essa é uma situação bem difícil de encarar, mas que infelizmente pode acontecer com qualquer casal. Basta entrar na vibe errada para o problema se instalar no namoro. Ver o namorado usando drogas e dependente delas é algo bem doloroso e, com isso, muitas pessoas preferem se enganar e acreditar que trata-se de algo passageiro. No entanto, é preciso encarar a situação de frente, ajudar o gato a sair dessa e tomar cuidado para não se envolver no problema também.
Confira dicas sobre como lidar com o namorado usando drogas

Antes de tudo, é importante avaliar se o comportamento do seu namorado está sendo afetado pelo uso de drogas e qual a quantidade em que ele as consome. É importante entender que muitas pessoas fazem o uso recreativo de drogas como a maconha vez ou outra e vivem bem desta forma. O problema começa quando isso começa a afetar a vida dele – e a sua – negativamente. Descubra quais drogas ele tem usado e pesquise sobre elas. Uma das coisas mais comuns entre os usuários de drogas que não estão buscando tratamento é a negação do vício. Por isso, é superimportante que você tenha uma conversa bem séria com ele. Explique por que ele deve admitir que está dependente, mostre o quanto ele tem feito uso de drogas e como isso afeta tanto o comportamento dele quanto a relação de vocês.Vai ser bem difícil convencê-lo a admitir essa situação, mas tente mostrar, com argumentos, como essa aceitação vai ajudá-lo no tratamento e em uma recuperação mais rápida. É importante tentar entender o porquê de ele estar recorrendo às drogas, afinal, elas são uma fuga da realidade. Talvez ele esteja passando por momentos difíceis ou não aceita bem quem é ou a situação em que se encontra, aponte tudo isso e tente fazer com que ele reconheça.
Não tente resolver tudo sozinha
Você pode até pensar que é melhor esconder a situação das outras pessoas, inclusive da família do seu namô e da sua. Mas essa nem sempre é uma boa ideia. Se você já identificou que a droga realmente está o prejudicando, tentou conversar com ele diversas vezes e nada adiantou,talvez seja a hora de procurar ajuda. “O apoio da família é fundamental para a recuperação do dependente químico. Ele vai precisar de toda a ajuda que encontrar, e apesar de os profissionais terem seu papel nisso, a família e os amigos são muito importantes para dar apoio e carinho ao paciente”, diz a psicóloga Fernanda Denadai. Além disso, o gato precisará de um acompanhamento especializado, como psicólogos e psiquiatras. O que nos leva a outro ponto…
Procure ajuda médica
Ele tem um problema sério e precisa de ajuda médica, que vai avaliar qual o tipo de tratamento que ele precisa: seja com auxílio de medicamentos, aconselhamento profissional ou até mesmo internação. Tudo vai depender do quadro dele, quais drogas ele usa, há quanto tempo, qual o nível de dependência e como ele é afetado por isso.
Seja parceira e dê todo apoio 
Imagine que você está passando por um momento muito complicado da sua vida e, ao descobrir do que se trata, o seu namorado termina com você. Provavelmente sua tristeza aumentaria. E muito! Isso pode rolar quando você tem um namorado usando drogas, caso sua decisão seja abandonar o barco e terminar o namoro de vocês.
Não abandone a sua vida
Realmente, ele pode encarar o término de uma maneira ruim e afundar ainda mais no vício. Mas isso não quer dizer que você tenha que negligenciar a sua própria vida e felicidade por isso.”O grande desafio da garota é encontrar um equilíbrio entre ajudar o namorado a sair do vício das drogas e não deixar de lado a sua própria vida, seus compromissos e até mesmo o cuidado com ela própria”, alerta Fernanda. Pode-se dizer que o limite do “tentar ajudar” o parceiro vai até onde ele permite e aceita a sua ajuda. Se o gato se recusa a admitir seus problemas e aceitar ajuda, pense bem o quanto você pode sair prejudicada nessa história toda. Mas se ele se mostra interessado na mudança, mesmo que isso exija muita dedicação de vocês, vale a pena insistir e passar por essa fase ao lado dele. (Toda Teen)

Procedimento médico para ter 'faróis acesos' vira febre em Nova York

Procedimento médico para ter 'faróis acesos' vira febre em Nova York
Cirurgiões plásticos de Nova York (EUA) têm recebido cada vez mais uma demanda que até bem pouco tempo atrás era considerada incomum: clientes estão se submetendo a procedimentos para ficar com os mamilos permanentemente eriçados (conhecidos popularmente como "faróis acesos"). A maior referência da clientela é a celebridade americana Kendall Jenner, cujos seios sem sutiã, explorados à exaustão pela mídia, servem de inspiração para muitas mulheres. "Meus mamilos nunca ficam eriçados", disse ao "NY Post" uma mulher de 28 anos, que buscou atendimento no consultório do cirurgião plástico Norman Rowe, em Manhattan. Cirurgiões plásticos de Nova York (EUA) têm recebido cada vez mais uma demanda que até bem pouco tempo atrás era considerada incomum: clientes estão se submetendo a procedimentos para ficar com os mamilos permanentemente eriçados (conhecidos popularmente como "faróis acesos"). A maior referência da clientela é a celebridade americana Kendall Jenner, cujos seios sem sutiã, explorados à exaustão pela mídia, servem de inspiração para muitas mulheres. "Meus mamilos nunca ficam eriçados", disse ao "NY Post" uma mulher de 28 anos, que buscou atendimento no consultório do cirurgião plástico Norman Rowe, em Manhattan. "Eu amo a Kendall Jenner e adoro que ela nunca use um sutiã. Você não consegue ver os mamilos dela, mas vê que estão apontando. Acho que seria muito legal se eu tivesse mamilos protuberantes todo o tempo", acrescentou a americana, identificada como Susan. Rowe, que se define como um designer de mamilos, afirmou que muitas mulheres que o procuram querem reproduzir a forma de se vestir e de se comportar das estrelas da TV e do cinema. A técnica é a mesma usada nos lábios. O cirurgião injeta uma substância o para preenchimento dos mamilos, turbinando-os. O procedimento não sai por menos de R$ 2.400. Além dos mamilos, mulheres também têm procurado consultórios para procedimentos nas auréolas, mudando o tamanho e a coloração.  

2018 Lula tem 31%, Bolsonaro, 15%, e Marina, 10%, aponta pesquisa Datafolha

 2018 Lula tem 31%, Bolsonaro, 15%, e Marina, 10%, aponta pesquisa Datafolha
Uma pesquisa do Instituto Datafolha foi divulgada neste domingo (15) pelo jornal "Folha de S.Paulo" com índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2018. Foram feitas 4.194 entrevistas entre 11 e 13 de abril, em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.
Veja os resultados dos 9 cenários pesquisados no 1º turno: 
Cenário 1 (Se Lula for candidato, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles): 
Lula (PT): 31%
Jair Bolsonaro (PSL): 15%
Marina Silva (Rede): 10%
Joaquim Barbosa (PSB): 8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
Ciro Gomes (PDT): 5%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
Rodrigo Maia (DEM): 1%
Henrique Meirelles (MDB): 1%
Flávio Rocha (PRB): 1%
João Amoêdo (Novo): 0
Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
Guilherme Boulos (PSOL): 0
Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
Em branco / nulo / nenhum: 13%
Não sabe: 3%

Justin Bieber dá soco em homem para defender mulher

Justin Bieber dá soco em homem para defender mulher
Vez ou outra Justin Bieber se mete em uma confusão e a gente fica aqui julgando o gato. Mas desta vez foi por uma boa causa: Justin Bieber deu soco em um homem que estava segurando uma mulher pelo pescoço durante a after party do Coachella, na noite deste sábado (14). Segundo o TMZ, Justin estava com alguns amigos na festa organizada por Patrick Schwarzenneger quando viu um cara entrar e ir direto para cima de uma mulher, agarrando ela pelo pescoço. Segundo fontes do site, o cara parecia estar sob o efeito de drogas e aparentava ser um ex-relacionamento da mulher. Justin e os amigos tentaram falar com o cara, mas ele não deu ouvidos. Sem pensar duas vezes, Justin Biber deu um soco no cara e o empurrou contra a parede, para libertar a mulher. O homem foi retirado da festa pelos seguranças. Mas pensa que ele sossegou? Que nada! O valentão começou a perseguir um carro, achando que Justin estava dentro dele. Resultado? Acabou preso. (Toda Teen

Após ficar dois meses preso por não pagar pensão, Dado Dolabella comemora soltura

 Após ficar dois meses preso por não pagar pensão, Dado Dolabella comemora soltura
O ator Dado Dolabella, uma semana após deixar a prisão, voltou para a casa no Rio de Janeiro. Ele passou dois meses no 33º Distrito Policial, em Pirituba, São Paulo, por não pagar pensão alimentícia a um dos filhos. Na última quinta-feira (12), ele fez uma série de stories no Instagram comemorando o retorno para casa. Dado não pagou a pensão alimentícia do filho que teve com Fabiana Vasconcelos. A dívida era de R$196 mil, e o ator alegou não ter o dinheiro para efetuar o pagamento. Em uma publicação recente no Instagram, Dolabella agradeceu o apoio que recebeu, sobretudo da mãe, durante a detenção. "Quero agradecer também toda energia boa que vocês me passaram!!! Por isso nunca me sinto sozinho! Amo vocês! Obrigado mãe, você é meu chão e minha asa!!! Não foi fácil... sem vocês eu não conseguiria!!", escreveu. Dolabella já havia sido preso neste mesmo processo em agosto do ano passado, no Rio, mas conseguiu uma liminar para não ficar na cadeia. O ator contesta o valor da pensão, que seria muito alto para seus rendimentos.

05 abril 2018

Datena passa mal e é levado para hospital em São Paulo

Datena passa mal e é levado para hospital em São Paulo
O apresentador José Luiz Datena passou mal na tarde desta quinta-feira (5) e foi levado ao hospital Albert Einstein para uma bateria de exames. Ele estava na lanchonete da Band, na zona sul de São Paulo, e foi socorrido por colegas, segundo relatos. Datena disse estar se sentindo mal e prestes a desmaiar. A informação é que ele passa bem, segundo a colunista Keila Jimenez, no portal R7. Ainda não se sabe se o apresentador volta à TV ainda nesta quinta. (BN)

Lula não deve se entregar, defendem aliados

Lula não deve se entregar, defendem aliados
Parlamentares petistas convocaram militantes para uma mobilização em São Bernardo do Campo na noite desta quinta-feira (5) contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Há aliados do petista que defendem que ele não se entregue. Alguns, como a deputada Maria do Rosário (RS), se manifestaram publicamente. No Twitter, ela afirmou que "prender Lula é uma obsessão para alguns". Ela defendeu que o ex-presidente não se entregue em Curitiba, como determinou o juiz Sergio Moro.  "Lula e advogados decidirão e têm meu apoio, mas não creio, por ser inocente, que Lula deva se entregar em Curitiba", diz a publicação. Líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta (RS) disse em uma rede social que a decisão foi política e culpou a imprensa por pressionar a Justiça. "Foi uma decisão política, uma vez que alguns ministros optaram por rasgar a Constituição e aceitar a pressão da Globo para tentar inviabilizar Lula. O nome disso não é Justiça, é política", afirmou Pimenta. Lideranças de esquerda convocaram militantes nas redes sociais para uma mobilização no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo. "Diante da decisão do juiz parcial e arbitrário Sergio Moro, resistiremos", disse o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) em sua conta no Facebook. Com informações da Folhapress.

Suposto ataque com “boa noite cinderela” viraliza nas redes sociais

Suposto ataque com “boa noite cinderela” viraliza nas redes sociais
Um vídeo em que mostra um rapaz colocando um comprimido dentro do copo de uma mulher, durante uma festa, viralizou nas redes sociais e levanta o cuidado em relações as drogas em festas. Ainda não se sabe em que local o vídeo foi gravado. Nas imagens, o som remete a uma rave, e uma mulher distraída não vê o momento em que um rapaz se aproxima e, coloca um comprimido dentro do colo que ela segura. Na internet, o assunto rendeu, e alguns suspeitam que seja um possível ‘boa noite Cinderela’. Já outros insinuam que o rapaz responsável por colocar algo na bebida, seria conhecido das jovens, e que poderia ser uso de drogas de forma consentida. Veja o vídeo abaixo: (VN)(Foto: Varela Notícias)

24 março 2018

Investigação mostra que MBL impulsionou fake news contra Marielle

Investigação mostra que MBL impulsionou fake news contra Marielle
Uma investigação feita pelo Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) mostra que o MBL ajudou a impulsionar as notícias falsas contra a vereadora Marielle Franco, executada no Rio de Janeiro na semana passada. Segundo reportagem de O Globo desta sexta (23), dados colhidos pelo Laboratório e uma investigação feita pelo jornal "traçaram o caminho das fake news de maior repercussão sobre o assunto." Tudo teria começado com o site Ceticismo Político, replicado pelo MBL. "Até a noite desta quinta-feira, o link do Ceticismo Político havia sido compartilhado mais de 360 mil vezes no Facebook, ocupando o primeiro lugar entre as publicações que abordaram o boato da ligação da vereadora com o crime organizado — seja de maneira difamatória ou em tentativas de rebater a acusação."Segundo a matéria, há evidências de relação entre Luciano Henrique Ayan, autor do blog Ceticismo Político, e o MBL. "O Ceticismo Político é um site administrado por Luciano Henrique Ayan — não há fotos de Ayan nem referências a esse nome em bancos de dados públicos. O MBL afirma que não é responsável por administrar o perfil de Ayan e que não o conhece, mas interações nas redes sociais entre o grupo e o responsável pelo site evidenciam a proximidade." (Jornal GGN)

Calero, ex-ministro que denunciou o ʹLa Vueʹ, de Geddel, será candidato pelo PPS

Calero, ex-ministro que denunciou o ʹLa Vueʹ, de Geddel, será candidato pelo PPS
O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero vai se filiar no PPS neste sábado, no Congresso Nacional do partido, em São Paulo. Calero ganhou notoriedade quando pediu demissão da pasta no governo de Michel Temer após protagonizar um episódio de divergência com o então ministro Geddel Vieira Lima, atualmente preso. Em 2010, ele disputou para deputado federal do Rio, mas perdeu. Recentemente, se juntou à Rede de Ação Política pela Sustentabilidade, movimento fundado pelo empresário Guilherme Leal. Calero vai ser candidato à deputado federal pelo Rio de Janeiro. (Estadão)

Cármen Lúcia afirma que cansaço levou à suspensão do julgamento de Lula

Cármen Lúcia afirma que cansaço levou à suspensão do julgamento de Lula
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou que o julgamento do habeas corpus em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi suspenso por conta do cansaço dos membros da Corte. Em entrevista dada à rádio Jovem Pan, ela negou ainda que o processo do petista tenha “furado” a fila para ser julgado antes do pedido de outros réus. A ministra disse ainda que o ex-presidente merece um tratamento justo. “(O habeas corpus de Lula) não foi para a dianteira da fila. A ordem é a ordem da urgência em razão do ato que é questionado. Neste caso, a urgência foi considerada e liberada a decisão do ministro (Edson) Fachin na segunda-feira (19). Pela legislação brasileira, liberado para julgamento, o habeas corpus é levado em mesa na primeira sessão subsequente”, explicou a ministra. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), responsável pela análise do processo de Lula na segunda instância, agendou para a próxima segunda-feira, 26 o julgamento dos últimos recursos possíveis do ex-presidente na Justiça Federal.Caso os pedidos fossem negados, Lula poderia ter a prisão decretada. No entanto, com a suspensão do julgamento no Supremo de quinta-feira, 22, os advogados solicitaram por meio de liminar que o petista não seja preso até a retomada da análise do habeas corpus na Corte, marcada para o dia 4 de abril. Cármen Lúcia negou que Lula tenha sido privilegiado pelo fato de ser ex-presidente da República. Para a ministra, o petista merece um tratamento justo e não pode ser prejudicado por ter ocupado o posto. “Acho que o ex-presidente Lula tem que ter o mesmo tratamento digno e respeitoso pela Justiça que deve ser dado a todo e qualquer cidadão. Na Justiça, todos são iguais. Não tem de ser privilegiado, mas não pode ser destratado pela circunstância de ter um título como esse, de ter sido presidente da República”, afirmou. A ministra comentou também que recebe pressões com tranquilidade, mas que não imaginava que viveria esta situação. “Não imaginava. Situações como essas, que presidentes de tribunais estão vivendo hoje, nenhum de nós que chegamos nestes cargos poderíamos supor”, disse. “O que nós vivemos hoje não é uma situação tranquila. Eu não imaginaria viver a situação de estar no meio de um tumulto tão grande”, completou. (Estadão)

Trump assina memorando que restringe presença de pessoas trans no exército

Trump assina memorando que restringe presença de pessoas trans no exército
O presidente americano Donald Trump assinou nesta sexta-feira, 23, um memorando que restringe a admissão de pessoas transgênero no exército do país. Apesar de a medida ser menos restritiva à proibição anunciada no ano passado e fazer uma exceção a “determinadas circunstâncias”, na prática, a decisão pode banir a entrada de indivíduos trans nas Forças Armadas. Segundo a Casa Branca, pessoas com “disforia de gênero” serão excluídas do serviço militar. Essa definição se aplica a todos que “podem precisar de tratamento médico substancial, envolvendo medicamentos ou cirurgia”, como os remédios e procedimentos utilizados para mudança de sexo. O memorando também permite que o Pentágono “exerça sua autoridade para implementar qualquer política apropriada no que diz respeito ao serviço militar de pessoas transgênero”. A medida foi questionada pelos democratas e por grupos civis. A líder da minoria na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, rechaçou o memorando pelas redes sociais.“Ninguém que tem a força e a coragem de servir o exército dos EUA deve ser rejeitado por ser quem é”, escreveu. “Essa proibição odiosa é feita para humilhar nossos corajosos militares transgêneros que servem com honra e dignidade”. A Human Rights Campaing, a maior organização civil em prol dos direitos LGBT nos Estados Unidos, acusou o governo Trump de incentivar “preconceito contra pessoas trans dentro do exército”. “Não tem outra forma de encarar. O governo Trump-Pence está empenhado com uma proibição discriminatória, inconstitucional e desprezível contra militares transgêneros”, informou a organização por meio de nota. Em um comunicado, a Casa Branca disse que “a nova política permitirá às Forças Armadas estabelecer padrões de condições físicas e mentais por igual a todos os indivíduos que querem se alistar e lutar”. Segundo a Casa Branca, tanto o Secretário de Defesa Jim Mattis e a Secretária de Segurança Interna Kirstjen Nielsen concordaram com a nova medida. (Estadão)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...