29 abril 2015

"Iremos lutar para que esses PMs não saiam impunes"; afirma testemunha do caso Maria de Lourdes

Uma audiência Pública Judicial marcou na última segunda-feira (27) o andamento das investigações no caso Maria de Lourdes, encontrada morta no lixão da cidade de Gandu, Baixo Sul da Bahia. Segundo os preliminares da investigação, 7 policiais militares são suspeitos de assassinato e ocultação de cadáver. Em entrevista a Andaiá FM, Nélia de Jesus, testemunha de acusação do caso, ressaltou que apesar de serem de origem humilde, as três vítimas eram pessoas de bem e que a justiça será feita. Em um breve relato, Nélia disse com detalhes o que ocorreu naquela fatídica noite. Segundo a entrevistada, duas viaturas da PM estiveram no local no dia do crime e que policiais atiraram, “soubemos do desaparecimento dela quando nos contaram que chegaram duas viaturas já atirando contra os dois rapazes, e presenciamos quando colocaram os dois corpos no carro e sumiram”, relatou. Ainda de acordo a testemunha, uma das viaturas seguiu caminho contrário e acredita que nesta se encontrava o corpo da senhora Maria de Lourdes, “se não tivesse acontecido isso com ela, ficava como se eles tivessem trocado tiros mesmo como afirmou o policial. Seria mais um que teriam assassinado e ficado por isso mesmo. Já foi comprovado que a vítima Maria de Lourdes foi torturada e logo após, queimada viva. Não vamos deixar que esses PMs saiam impunes. Ela era uma pessoa de bem. Foi uma tremenda covardia. Espero agora a Justiça dos homens, pois a de Deus tenho certeza que já foi feita”, desabafou Nélia. O caso está sendo investigado pela Policia Civil e o inquérito ainda não foi concluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...