25 agosto 2014

Ainda sobre a falta de transporte escolar em SAJ, vereador desabafa: “Se fosse com o filho do prefeito essa situação já teria sido resolvida"

Mais uma vez o Vereador Valdemar Farias, mais conhecido como Dema do Leite (PP) foi um dos edis que debateram a questão da falta do transporte escolar na zona rural, há mais de três semanas em Santo Antônio de Jesus. Residente no Bomfim, zona rural, Dema concedeu entrevista ao repórter Joselito Froes da Recôncavo FM, e mais uma vez falou sobre o assunto. Segundo Dema, que já tentou chamar atenção da administração pública, mais até o momento, nenhuma atitude foi tomada diante do assunto, “ninguém tomou conhecimento mediante os fatos e o prefeito Humberto Leite fica querendo tirar o braço da seringa”, alfinetou. De acordo Farias, o líder do prefeito na Câmara, o vereador Chico de Dega (PDT), informou em tribuna que o problema é de responsabilidade da empresa contratada ofertante do serviço, “não tem nada disso, quem é o administrador do município é o prefeito, e a secretaria de educação é responsável pelos alunos, não só da zona urbana como também da rural. Essa situação tem que ser revertida, pois o que não pode é continuar esta situação”, rebate. Ainda segundo Dema, desde o início da crise é constantemente procurado por pais de alunos e estes pedem providências, “muitos chegam a minha casa com lágrimas nos olhos”, comentou. Em entrevista anterior, da semana passada, Dema informou que havia procurado a secretaria de educação do município na tentativa de saber o que de fato está realmente acontecendo, no entanto, não consegue encontrar nem a secretaria Elimary Bitencourt nem o responsável pelo transporte. Mostrando-se insatisfeito com a situação, Farias afirmou que se sente impedido de fazer qualquer coisa em relação aso acontecimentos, “é constrangedor, principalmente para um vereador buscar ajudar o povo e não conseguir. Ligamos cem vezes para tanto para a secretaria quanto para o direto de transporte mais ninguém nos atende. Não sabemos se é medo ou desatenção com a sociedade”, informa.
Para o edil, outro agravante para a crise no transporte são as condições em que se encontram as estradas vicinais, “todas as estradas, sem exceção estão uma buraqueira só, sem manutenção e nenhuma garantia de boa trafegabilidade. Iremos buscar nos reunir com o prefeito. Do jeito que está não pode ficar. Os alunos que estão sem aula são filhos de pais e mães humildes, se fosse o filho de um secretario, de um diretor, do prefeito esta situação já teria tido um bom desfecho, já estaria resolvida. É visível a irresponsabilidade da administração”, completa.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...