03 maio 2018

Funcionário do Facebook é demitido por perseguir mulheres online

Funcionário do Facebook é demitido por perseguir mulheres online
O Facebook demitiu um dos engenheiros de segurança que usava o seu acesso privilegiado para perseguir mulheres na internet. Graças a uma denúncia, ele foi descoberto e desligado da empresa. De acordo com a NBC News, o diretor de segurança Alex Stamos declarou que as investigações do caso estão sendo conduzidas em caráter de urgência. Para o diretor, é importante que as informações pessoais sejam mantidas em sigilo e segurança dentro da rede social. "É por isso que temos políticas de controle rígidas e restrições técnicas para que os funcionários acessem apenas os dados que precisem para realizar seu trabalho, como por exemplo, corrigir bugs, gerenciar problemas de atendimento ao cliente ou responder solicitações legais. Os funcionários que não obedecerem serão demitidos", relata. A repercussão do caso se deu após a denúncia da consultora de segurança cibernética Jackie Stokes no Twitter. Ela conta que foi informada que o tal engenheiro estava usando o acesso privilegiado do facebook para assediar mulheres.
A consultora confirmou que o engenheiro realmente trabalhava na empresa cruzando informações em várias redes sociais. Ela postou o print de uma conversa entre o funcionário e a vítima, que não teve a identidade revelada. Nas mensagens, o engenheiro se diz analista de segurança e que o seu trabalho é encontrar hackers na vida real. Ele se define um “stalker profissional”. No dia seguinte a denúncia, funcionários do Facebook entraram em contato preocupados com as acusações. (BN)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...