01 dezembro 2015

Seus dados valem até US$ 10 mil no submundo da internet, aponta relatório


Os seus dados pessoais podem chegar custar de US$ 5 (cerca de R$19) a US$ 10 mil (R$ 38 mil) na Deep Web --mundo obscuro da internet e desconhecido por muitos--, segundo relatório da empresa de segurança digital McAfee. Vale lembrar que a Deep Web refere-se ao conjunto de páginas não indexadas e invisíveis a grande maioria dos usuários, já que os tradicionais portais de pesquisa não podem encontrá-las. Estima-se que a rede seja 400 vezes maior do que a internet comum e esconde um mundo de atividades criminosas que buscam anonimato. O estudo destaca os preços das negociações relacionadas à venda de dados roubados. O valor médio por dados de cartão de crédito e débito varia de US$ 5 até US$ 45 (R$ 175), a depender do detalhamento das informações, bem como do país de origem da transação. Além do número do cartão, os hackers colocam a venda o nome completo do dono, o endereço de cobrança, a data de vencimento, o número PIN, o número de segurança social, o nome de familiares do dono do cartão e a data de nascimento do proprietário. Já o preço das credenciais para cartões está diretamente relacionado ao saldo bancário e podem variar de US$ 190 (R$ 739), para cartões com saldo bancário de US$ 2,2 mil (R$ 8,8 mil), a US$ 10 mil (R$ 38 mil), para cartões com limite de até US$ 16 mil (R$ 61 mil). Embora a maior parte do relatório destaque a venda de dados roubados, há casos em que as informações são compartilhadas sem custo. Em um dos exemplos citados pela McAfee, está a divulgação dos dados de uma pessoa que se recusou a pagar o regate no valor de 20 mil euros (cerca de R$ 81 mil) pelo sigilo. Na Deep Web, segundo a empresa de segurança digital, também são colocadas a venda contas de serviços como o Netflix, HBO NOW e HBO GO, que podem ser encontradas por menos de US$ 10 (R$ 38).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...