15 outubro 2013

Vereador denuncia: "Após 20 anos, funcionários dos Postos de Saúde de S. A. de Jesus tem salários atrasados”

Segundo o Vereador de Santo Antônio de Jesus Délcio Mascarenhas (PP) os funcionários dos PSF's (Postos de Saúde do Município) ainda não receberam seus salários. Em entrevista a RBR, ele inicialmente informou à população que na última segunda-feira (07) participou de uma reunião bastante demorada no Ministério Público, onde houve um entendimento por parte da Câmara de Vereadores, Secretaria Municipal de Saúde e o Promotor de Justiça Waldemar Barreto que houvesse o pagamento desses trabalhadores em questão, já que os mesmos não tinha recebido o salário do mês de agosto ainda. “Nossa preocupação maior é a desassistência da população, pelo fato da Santa Casa ser a única maternidade da cidade e em diversos fatos que estão acontecendo na saúde ficamos muito preocupados”, disse. Falando ainda sobre a saúde no município ele contou que hoje, já existe uma desassistência ao internamento na Clínica AME, onde, segundo vereador Délcio, tinha internamento no passado, “Dr. Aécio me chamou atenção pedindo que eu não fizesse nenhum tipo de comentário para as pessoas acharem que está pedindo alguma coisa”, comentou. Délcio ressaltou ainda que as pessoas que tinham direito de ser internados pela AME, através do SUS, hoje não tem assistência, “a Prefeitura Municipal sem dar uma justificativa convincente não renovou um convênio que se estendia há mais de 35 anos, desde a fundação da clínica. Desde janeiro de 2013 a população está sofrendo com isso, hoje, se uma pessoa é carente e não se sente tão bem a vontade no Hospital Regional e prefere a AME, como sempre aconteceu, ela não dará assistência como antes”, acrescentou. Mascarenhas ainda informou que a AME não sofre nada com isso, pois pode vender seu serviço particular e abrir novos horizontes, mas é preciso mostrar que a população de Santo Antônio de Jesus sofre com tudo isso. Voltando a falar da Santa Casa de Misericórdia, o edil destacou que foi mostrado na reunião com o Ministério Público que a administração atual estava totalmente equivocada quando se falava em certidão, “levamos um acordo do TCU (Tribunal de Contas da União), uma decisão do TCM (Tribunal de Contas do Município), onde o tribunal entende que os serviços prestados tem que ser pagos independente de certidão. Houve o acordo e pagamento do mês de agosto, mas até o presente momento o mês de setembro está em aberto para a Santa Casa”, apontou. De acordo com Délcio, uma criança necessitou nascer em Feira de Santana com a falta de médico no Hospital e Maternidade Luís Argolo, o que leva ele a relatar que no governo passado havia um convênio extra de R$ 480.000,00 sendo R$ 40.000,00 mensais que era passado para a unidade de saúde ajudando na manutenção da folha dos médicos plantonistas . “Há aproximadamente 10 meses a Santa Casa de Misericórdia não recebe esse convênio, então a nossa preocupação é que haja um prejuízo no setor de maternidade de Santo Antônio de Jesus", frisou. Ele ressaltou que é lamentável a situação em que se encontra o setor de saúde, destacando a falta de médicos e medicamentos em postos de saúde, alegando ainda que há mais de 20 anos esse problema não acontece na cidade, tendo o mesmo tempo que os profissionais de saúde não recebem em dia.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...