11 janeiro 2013

Conheça " GINA" a moça dos palitos


Quem nunca viu a foto de uma moça loira, presente já a muitos anos na caixa de palitos de dente Gina? 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, seu nome não é Gina.

Este é apenas o nome da fábrica que produz os palitos de dente, inspirado no nome da mãe dos primeiros proprietários.

O nome da mulher que aparece na foto, é da ex-modelo publicitária paulista, Zofia Burk. Na época que os palitos Gina apareceram no mercado (em 1975), Zofia era uma das mais requisitadas profissionais na sua área de publicidade. Ela fazia comercial de sabonetes, maquiagem, shampoo e até de sabão em pó  
Conheça " GINA" a moça dos palitos


Hoje em dia, Zofia está com 63 anos, e se aposentou após 17 anos de trabalho na Credicard.


Ela mora no bairro paulistano do Sumarezinho, mas ao contrário do que você deve pensar, ela não está vivendo a velhice com luxo após ter ganhado milhões de reais com os lucros dos palitos de dente.


A “Gina” já se tornou parte do nosso dia-a-dia.Ela sempre está lá quando precisamos.
E como sofre … já foi rabiscada, furada e já fizeram milhões de comunidades dela no orkut, como por exemplo: Tive Medo da Gina dos Palitos, Tenho Medo da Gina dos Palitos, Furo o Olho da Gina do Palito, entre outras.



Há três décadas ela é famosa e anda pela boca de uma infinidade de brasileiros. Ela é uma marca, amarca de palitos Gina. E quem é Gina?


De qual mulher é o rosto que ilustra há exatos 29 anos essas caixinhas de palitos?


Gina é a ex-modelo publicitária paulista Zofia Burk.


Quando os palitos Gina surgiram no mercado em 1975, ela era uma das mais requisitadas profissionais em sua área – fazia comerciais de xampu, de sabonetes, de maquiagem e de sabão em pó.


Zofia Burk está com 59 anos, mora no bairro paulistano do Sumarezinho, se aposentou após 17 anos de trabalho na Credicard e é parceira do filho numa agência de turismo.


Engana-se quem pensa que o nome fantasia Gina enriqueceu Zofia.
Ela recebeu apenas um cachê na época. E nada mais. Chegou a processar a empresa, pedindo participação no faturamento, mas não levou a ação adiante. Após deixar a carreira de modelo, Zofia cursou psicologia, profissão que nunca exerceu, e foi guia turística da Stella Barros.



A propaganda para os palitos Gina, lhe rendeu o apelido Zofia Palito porque era muito magra na época. E foi também o ponto final de sua carreira de manequim: “Queimou a minha cara, fiquei muito identificada com a marca.”


Entrevista com a Gina por Coxinha Sã:


As pessoas ainda te reconhecem?
"Como ainda uso franja e cabelo comprido, tem gente que reconhece, sim. Falam: “eu te conheço de algum lugar. Ah, já sei, você é parecida com a Renata Sorrah!” (risos). “Ser” a Gina não é algo importante pra mim, mas vejo que isso é importante para as pessoas. Quando eu trabalhava na Credicard, toda vez que chegava um funcionário novo me apresentavam como a “moça dos palitos”.  



Seus amigos te chamam de Gina?
"Não, só quem não me conhece direito. Especialmente pessoas mais humildes, quando descobrem que sou eu a modelo da foto, me chamam de Regina (risos). Mas entre os meus amigos isso já não é mais novidade. Como aconteceu este trabalho? Fiz esta foto em 75 e ela começou a ser veiculada em 76. Não conheço a fábrica, não tenho nenhuma relação com a Rela (fabricante dos palitos). Na época, nem sabia que a foto era para aparecer na caixa. Achei que fosse para um display de supermercado. Nem me maquiar direito eu me maquiei…"



 O cachê foi bom?
"Normal. Na média da época."



Você ainda recebe pela utilização de sua imagem?
"Nunca recebi! Fizeram uma coisa muito bem-feita no contrato. Assinei cedendo minha imagem por tempo indeterminado. Mas eles usam hoje minha imagem como marca, e não dei autorização para isso. Já procurou resolver a questão na Justiça? Procurei há uns 2 ou 3 anos.
Peguei os melhores advogados do Brasil, que custariam caríssimo, e perguntei quais eram minhas chances. Me disseram: 50%. Aí eu não quis continuar."



Como foi o início da sua carreira?
"Comecei aos 16 anos, em 1942. Fazia feiras em lugares como o Ibirapuera. Como falava vários idiomas (coisa pouca: inglês, espanhol, francês, italiano, hebraico, alemão e mais um dialeto judeu. E nem por isso esnoba como faz o Jô Soares), era sempre solicitada. Na época, modelo era uma profissão um tanto discriminada." 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...