13 dezembro 2012

Tigre abandona jogo e São Paulo é campeão da Sul-Americana

A final da Copa Sul-Americana entre São Paulo e Tigre entra para a história como um jogo que não teve fim, mas com um campeão: o Tricolor. Acusando a Polícia Militar de tê-los ameaçados com armas de fogo no vestiário, os jogadores do time argentino se recusaram a voltar para o segundo tempo, e o árbitro chileno Enrique Osses se viu obrigado a encerrar a partida. O placar marcava 2 a 0 para o Tricolor. Depois de mais de 30 minutos esperando pela volta do Tigre, a arbitragem decretou o jogo como encerrado, dando o título ao São Paulo. Enquanto os jogadores brasileiros comemoravam, dirigentes argentinos invadiram o gramado para protestar contra a arbitragem. Ainda no campo, o delegado da Conmebol disse que, com o fim do jogo, o São Paulo foi declarado vencedor e, consequentemente, campeão. Logo depois, o presidente da entidade, Nicolas Leoz, entregou as medalhas e o troféu aos jogadores são-paulinos. Campeão da Sul-Americana, o Tricolor enfrentará o Corinthians na Recopa, no ano que vem, numa inédita decisão de torneio internacional entre os dois rivais paulistas. 
Policiais tentam apartar confusão no jogo entre São Paulo e Tigre (Foto: Agência Reuters)
A confusão começou no campo, logo após o fim do primeiro tempo, quando o atacante Lucas passou pelo lateral-esquerdo Orban oferecendo a ele, de forma irônica, o chumaço de algodão que estancava o sangramento em sua narina direita. Lucas havia sido atingido pelo argentino pouco antes. Não demorou para que jogadores do Tigre cercassem o camisa 7 do São Paulo. A confusão foi generalizada. Revoltados com a provocação – e, claro, com a derrota na bola -, os argentinos partiram para cima dos são-paulinos e por pouco não invadiram o vestiário do time da casa. Policiais precisaram intervir e, segundo jornalistas argentinos, houve confronto da PM com os jogadores. O técnico Nestor Gorosito, em entrevista à ESPN Argentina, acusou os policiais de terem ameaçado seus jogadores com armas de fogo. Ele chamou os jogadores do São Paulo de "cagões" e afirmou que "só se garantem com os policiais". Ao canal Fox Sports, o volante Galmarini afirmou: 
- Não queria que terminasse da maneira que terminou. Estou triste por acabar assim, sendo ameaçado com um cassetete e um revólver. Lucas, em entrevista à TV Globo, disse não ter provocado ninguém. Ele lamentou, na verdade, que os argentinos estivessem abusando da violência em campo. - Se a equipe deles quer bater, temos de responder na bola - disse Lucas, ainda sem saber da suspensão do jogo. A primeira partida da decisão entre São Paulo e Tigre, na Bombonera, na quarta-feira passada, já havia tido confusão. O atacante Luis Fabiano, do Tricolor, e o zagueiro Donatti, do Tigre, foram expulsos após se agredirem em campo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...